Notícias

Corpo de Bombeiros recebe recursos na ordem de R$ 14, 5 mi para construção do QCG e aquisição de novas viaturas

03/01/2018 - Geórgia Milhomem/Governo do Tocantins

O Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins recebeu do governo do Tocantins, por meio do Fundo Penitenciário, vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, R$ 11.601.607,17 para construção do Quartel do Comando Geral (QCG). Outros R$ 2.988.903,46 foram destinados para aquisição de viaturas e equipamentos operacionais.

As obras da nova sede serão iniciadas ainda no primeiro semestre deste ano. O novo prédio possui projeto arquitetônico arrojado e contará com mais de 3,5 mil m², três pisos, áreas administrativas, sala de reuniões, estacionamento, entre outros. O local destinado para a construção é a área central AESO – 01, nas proximidades da Escola de Governo do Tocantins (Egove).

“É uma obra que já está totalmente aprovada tanto no Ministério da Justiça, quanto na Caixa Econômica, nossa expectativa é que seja uma construção em um curto espaço de tempo. Um ganho para os bombeiros e para sociedade que terá uma boa estrutura e melhor prestação dos serviços” destacou o tenente coronel Geraldo Primo, um dos engenheiros do CBMTO responsáveis pelo projeto.

O Corpo de Bombeiros foi desmembrado da Polícia Militar em 2005, quando funcionou em estruturas alugadas e só passou a ter sede própria em 2007, quando ocupou a estrutura construída para abrigar o antigo aeroporto de Palmas. Na época o prédio de 700 m² foi adaptado para receber a estrutura administrativa.

Outros R$ 2.988.903,46 foram destinados para aquisição de viaturas e equipamentos operacionais de salvamento busca e resgate. Desencarceradores pesados, materiais com novas tecnologias em mergulho, combate a incêndio e salvamento em altura e diversos materiais operacionais também serão adquiridos com os recursos.

Recursos

Os recursos têm origem em emendas de bancadas, apresentadas em 2017. Os valores respectivos de cada ação serão repassados ao Tocantins por meio de convênios e contratos de repasse.

Compartilhe esta notícia