Companhia Teatral 193

O lúdico para conscientizar

Em maio de 2008, o Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins adotou as artes cênicas como um instrumento capaz de abordar, de maneira divertida, temas e assuntos sérios às crianças tocantinenses. Com essa finalidade foi criada a Cia 193 de Teatro.

Tudo começou a partir de uma rotina interna de receber alunos de estabelecimentos de ensino para conhecer as instalações do Corpo de Bombeiros. “Nessas visitas, aproveitávamos para ministrar palestras breves sobre temas pertinentes até que um dia nos vestimos de palhaço para animar a visita e percebemos que a receptividade dos personagens havia sido muito boa. Foi quando decidimos investir na ideia do teatro”, relembra o 1° Sargento Sá, um dos idealizadores do projeto.

Segundo o 1° Sargento Sá, a primeira apresentação foi realizada apenas por ele e a 1° Sargento Gisely, numa creche filantrópica, localizada em Taquari, zona Sul de Palmas. De lá até agora, a Companhia já visitou centenas de Escolas e eventos abordando, de forma lúdica, temas a exemplo de trotes para veículos de emergência, acidentes domésticos e cuidados com incêndios. Atualmente, a Cia 193 de Teatro conta com oito integrantes, que atuam de acordo com o espetáculo a ser apresentado. “A gente fala de assuntos sérios de forma engraçada. As crianças ficam atentas, interagem, aprendem e repassam aos pais o aprendizado”, revela Gisely.

Emoção

Por onde passa, o grupo emociona o público e aos próprios integrantes da equipe de teatro. “Em uma das apresentações choramos juntos com uma criança que, ao final do espetáculo, foi nos agradecer pelo aprendizado”, relembra o Sargento Sá.

De tudo um pouco

Os integrantes da Cia 193 fazem de tudo: escrevem o texto, dirigem, cuidam do figurino, da sonoplastia. Até agora, a Cia já disseminou educação com alegria num total de 150 apresentações no Estado. Percorreram Palmas e várias cidades do Bico do Papagaio e Jalapão. Somente em setembro de 2012, realizaram 23 espetáculos, contagiando a mais de oito mil crianças. Com mais um espetáculo em fase de produção, pretendem atuar na região Sudeste, abordando a questão da seca.