Notícias

Corpos de Bombeiros da Amazônia Legal definem projetos para área de incêndios florestais

16/11/2018 - Nara Moura/Governo do Tocantins 

Os comandantes dos Corpos de Bombeiros dos Estados que fazem parte do Comitê de Proteção da Amazônia Legal (Copal) estiveram reunidos, entre os dias 12 e 14 de novembro, em Belém (PA), com o objetivo de definir quanto aos projetos que serão protocolados junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a aquisição de recursos, oriundos do Fundo da Amazônia, a área de incêndios florestais, situação que tanto prejudica os estados brasileiros. 

Presente ao encontro, o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBMTO), coronel Reginaldo Leandro da Silva, falou sobre os benefícios que os recursos trarão para o CBMTO. “Com este recurso, esperamos adquirir caminhões de combate a incêndios florestais, aeronaves e equipamentos diversos tanto para prevenção, como no caso de monitoramento, como para o combate direto, incluindo a construção e reforma das nossas unidades. Nosso projeto já está em fase avançada, precisando apenas de alguns ajustes para atender as novas diretrizes que foram aprovadas na reunião do Comitê Orientador do Fundo da Amazônia (Cofa) ocorrida no dia 09 de novembro”, explicou o coronel. 

Durante as reuniões, os Estados-membros também discutiram pautas relacionadas ao fortalecimento da frente em defesa da Amazônia e traçaram novas metas e estratégias para os próximos anos. 

A integração e consorciação das ações por meio do Copal é pré-requisito exigido pelo Cofa para que os projetos sejam aceitos. “A reunião foi de extrema importância, pois com o termo de cooperação técnica celebrado entre os nove Corpos de Bombeiros Militar que compõem a Amazônia Legal, nós teremos a força e a resposta que a proteção da fauna e flora clamam", destacou coronel Reginaldo Leandro. 

Copal 

Além das atividades de coordenação, execução, monitoramento e preservação do Bioma Amazônico, o Comitê tem como meta o fortalecimento dos Corpos de Bombeiros Militares da Amazônia Legal no que diz respeito à aplicação de recursos humanos, equipamentos de combate a incêndios florestais, logística e mobilização de militares para o desempenho das missões. 

Fazem parte do Copal os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Roraima e Rondônia.