Notícias

Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins participa do 2º Seminário Internacional de Polícia Comunitária

08/11/2018 - Juscelene Melo / Governo do Tocantins

Debater sobre práticas que possam aproximar as forças de segurança da população e trocar experiências exitosas nesse segmento, faz parte da proposta do 2º Seminário Internacional de Polícia Comunitária do Estado do Tocantins, que teve início na noite desta quarta-feira, 7, no auditório do Palácio Araguaia em Palmas. 

O comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBMTO), coronel Reginaldo Leandro da Silva, participou do evento de abertura e destacou a participação da instituição nessa prática de fazer segurança pública junto com a população. “A polícia comunitária, como o próprio nome diz, é uma polícia de toda a sociedade e não apenas da Instituição Polícia e exige o envolvimento de toda a sociedade civil, o Corpo de Bombeiros não poderia ficar de fora”, pontuou.

De acordo com o comandante a atuação do Corpo de Bombeiros em projetos sociais como: Bombeiros em Ação e Amigo do Peito, Bombeiro Mirim e outros que contribuem para a inserção da corporação na prática da filosofia de Polícia Comunitária de aproximação com a comunidade.

“Além dos projetos em andamento, que envolvem diretamente a população, o Corpo de Bombeiros pode contribuir ainda mais na questão preventiva. Nesse sentido, estamos desenvolvendo projetos e ações para que a nossa instituição possa atuar e exercer, se for necessário, seu poder de polícia, em locais onde costumeiramente o crime acontece que são bares, boates, shows e outros. Dessa forma, vamos intensificar a fiscalização das normas legais de funcionamento desses ambientes”, frisou.

Segundo o comandante, existem muitas outras formas do Corpo de Bombeiros atuar, conjuntamente, com as demais polícias, para coibir ações delituosas.

Representando o governador Mauro Carlesse, o subsecretário da Segurança Pública do Tocantins, Wlademir Costa, destacou que o é necessário a união de esforços de todas as forças de segurança e a sociedade para que se alcance a tão almejada paz social. “Os órgãos de segurança pública – seja Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e outros entes envolvidos nessa política –, devem sempre pensar que, antes de um ilícito ou de uma atividade penal, devemos buscar soluções”, frisou.

Seminário

O seminário busca promover uma ampla discussão sobre segurança preventiva com temas direcionados aos profissionais de segurança pública e à comunidade inserida, além de proporcionar capacitação, orientação e discussão sobre a temática proposta com o foco na instigação das práticas e ações preventivas, além do estímulo a uma participação social consolidada numa gestão de parceria entre comunidade, forças de segurança pública e poder público municipal.

O Seminário Internacional de Segurança Pública surgiu após um Acordo de Cooperação Técnica firmado, em 2015, entre o Estado do Tocantins, a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e a Japan Internacional Cooperation Agency (JICA), propondo difundir e aplicar a experiência japonesa no policiamento comunitário tocantinense.

Além do comande geral do CBMTO, coronel Reginaldo Leandro da Silva e do subsecretário da Segurança Pública, Wlademir Costa, também participaram do evento o comandante geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras Barbosa, o secretário de segurança da embaixada Japonesa no Brasil (JICA), o oficial Carabinero do Chile, Major Gonzalo Rodrigo Urbina Castro, a deputada estadual Valderez Castelo Branco, que, na ocasião, representou o legislativo tocantinense, policiais civis, militares, representantes da Guarda Municipal, bem como presidentes e membros dos Consegs municipais de 22 cidades tocantinenses, sociedade civil e os palestrantes da noite: coronel Anderson de Oliveira, comandante da 1ª região da PM de Minas Gerais e o coronel Márcio Ferreira, diretor de Segurança Cidadã da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina.