Notícias

Atitude de bombeira é decisiva para salvar vida de homem que teve artéria rompida

23/03/2018 - Geórgia Milhomem/Governo do Tocantins

Morar próximo a soldado do Corpo de Bombeiros, Fernanda Cerqueira, foi o que salvou a vida de S.R. 27 anos, que prefere não se identificar. Durante a madrugada a militar escutou gritos de socorros do vizinho que pisou em uma taça de vidro que se quebrou ao se levantar da cama e acabou rompendo uma artéria localizada no pé. O acidente aconteceu por volta das 03:30h da manhã na capital.

 

“Como moramos em casas geminadas é muito fácil perceber qualquer barulho, quando cheguei, ele estava ao telefone pedido socorro pelo 193. Cobrir o pé dele com uma camiseta e coloquei em nível mais elevado e pedir a ele mesmo que pressionasse em cima da artéria para estancar o sangramento e sai para pedir auxílio a outros vizinhos. Ao retornar ele tinha se deslocado até a sala e estava desmaiado. Consegui arrastar o homem até o sofá e reposicionar o pé dele a uma altura mais levada para diminuir o sangramento, uma vez que, ele já tinha perdido mais de um litro de sangue” contou a bombeira.

 

A viatura chegou minutos após o chamado e a vítima foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento Norte (UPA). Devido a gravidade do ferimento o homem teve que ser transferido para uma cirurgia de emergência no Hospital Geral de Palmas (HGP) onde está internado e passa bem.

 

Rompimento de artéria

 

Por se tratar de uma artéria de grosso calibre, a saída de sangue é muito rápida e em grande quantidade. Quando uma pessoa perde 2,5 litros de sangue, ela já pode entrar em choque hipovolêmico, quando os batimentos diminuem até a vítima ter uma parada cardíaca.

 

“Nestes casos, quem estiver prestando socorro precisa ser rápido, pressionando fortemente o local do corte. Se for possível, faça um torniquete para ajudar a impedir a passagem do sangue. Mas, nesses casos, a procura pelo socorro especializado é de suma importância, com o máximo de urgência”, explica a militar.