Notícias

Afogamentos no feriado de Natal elevam estatísticas para 51 mortes no Tocantins

27/12/2019 - Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

Três mortes por afogamento na terça e na quarta-feira, 24 e 25, mudaram as estatísticas que vinham sendo acompanhadas pelo Corpo de Bombeiros Militar, que desde o final da temporada de praia, em julho, não tinha um número tão grande de afogamentos em intervalo tão curto de dias. Com isso, agora são 51 os casos registrados no Tocantins, levando o CBMTO a ampliar o alertar a quem vai para as comemorações de final de ano em beira de rios, piscinas, lagos, e outros.

Os afogamentos que mais chamaram a atenção ocorreram nesta quarta, na zona rural do município de Monte Santo, Região do Vale do Araguaia, em que pai e filho morreram numa represa. Segundo relataram os familiares, Maxmilian Pinto Cruz, de 24 anos, colocou o filho Arthur Sousa Vieira, 4 anos, no pescoço e mergulhou. Ambos não mais retornaram.

O corpo de Maxmilian foi encontrado por volta das 4h desta quinta-feira, 26. E no início da manhã, o corpo da criança foi encontrado. Segundo o major Antônio Luiz Soares da Silva, gerente do Sistema Integrado de Operações (Siop), “os próprios populares, usando ganchos, conseguiram retirar os corpos, devido ao local ser raso, com cerca de três metros de profundidade”. “O pai colocou o filho no pescoço e isso dificulta a pessoa a flutuar e muito provavelmente isso levou ele a se afogar”, explica o major.

Babaçulândia

Em Babaçulândia, no Norte do Tocantins, uma criança de cinco anos morreu afogada em uma piscina, durante as festividades, nesta terça, 24. Heloísa de Sousa da Silva estava com os familiares numa chácara na zona rural quando houve o acidente que a levou a óbito.

Susto

Em Tocantínia um jovem de 19 anos já era dado como morto, mas foi encontrado com vida horas depois de desaparecer. Segundo informações da família, Ângelo Adriano foi encontrado desmaiado às margens do açude onde se afogou, na quarta.

Alerta

Segundo o major Soares, o número de afogamentos no estado é preocupante e alertou os cidadãos que vão para as festas de final de ano às margens de rios, piscinas, lagos, e outros locais que possibilitam banhos e mergulhos.

“Pedimos às pessoas que não se descuidem. Fiquem alerta. Entendam que isso não acontece apenas com o vizinho. É muito importante que você fique atento aos cuidados para quando estiver em ambientes aquáticos”, destacou.

Para ao major, quem vai a locais com rios, não deve adentrar sem saber a profundidade e se o local é  seguro. “Da mesma forma, não entre na água após ingerir bebidas alcoólicas e se estiver com criança. Se estiver acompanhada de crianças, mantenha-a à distância máxima  de um braço. E de preferência, ela deverá estar usando colete salva vida”, orientou soares.

Para quem vai usar embarcações, o uso do colete salva vidas é obrigatório. “O índice de pessoas mortas por acidentes em embarcações é altíssimo no Tocantins. É muito importante que todos estejam atentos”, pontou major Soares.

Outra orientação é para quem perceber alguém se afogando. “É muito importante a forma como você vai ajudar. Não entre na água para tentar socorrer. Forneça objetos flutuantes, como caixa térmica, caixa de isopor, galhada, uma boia, ou mesmo uma garrafa pet amarrada a uma corda poderá ser bem eficiente para resgatar uma vítima de afogamento”, relatou. “Se você estiver se afogando, o recomendado manter o foco na sua  sobrevivência e tente flutuar, não nade contra a correnteza e grite por socorro”, concluiu.