Notícias

Corpo de Bombeiros Militar forma equipes com 50 integrantes para combate a incêndios em Taquaruçu Grande

06/09/2019 - Luiz Henrique Machado

O aumento da quantidade de focos de incêndios florestais em Palmas fez com que o Corpo de Bombeiros Militar convocasse 50 bombeiros militares para o combate. Nesta sexta-feira, 06, o comandante-geral da instituição, coronel Reginaldo Leandro da Silva, chamou até aqueles que atuam apenas nos setores administrativos da corporação. Todos passaram o dia na região de Taquaruçu Grande, onde está a maior parte das chamas, atualmente.

O combate começou já nas primeiras horas do dia, com os 50 bombeiros militares divididos em equipes. Os fortes ventos, a vegetação seca e os terrenos íngremes são os principais desafios. Em alguns pontos, as labaredas chegavam a dez metros de altura e transformavam em cinzas o que tinha pela frente.

As ações ocorrem nas chácaras, onde estão as pequenas reservas de matas, produção de hortaliças e frutas. “Nossas equipes estão em combate na Serra de Lajeado e Taquaruçu desde o início dos focos. Ocorre que, pela dimensão causada pelos ventos, achamos por bem fechar nosso expediente administrativo e ter um reforço com 50 homens para subir a serra”, explicou.

Para o controle das chamas, os bombeiros militares contaram com bombas costais, sopradores, rastelos e abafadores. Juntas, as equipes seguiam as linhas de fogo que estão devastando as matas e as pastagens em várias partes no município.

Segundo o coronel Leandro, nos últimos 10 anos, a quantidade de focos era bem acima da média, com cerca de dois mil a mais que os registrados na atualidade. “É uma situação preocupante e chamamos a atenção da sociedade para que denuncie os autores dos incêndios florestais aos órgãos de segurança", disse.

Atraso

O coronel Leandro destacou que, no Tocantins como um todo, a situação está sob controle, porém, em Palmas, há a necessidade do apoio da Prefeitura com os brigadistas, bem como de outros órgãos que atuam no setor ambiental para o combate e fiscalização aos incêndios florestais, respectivamente.

“O fato de a Prefeitura contratar uma brigada só agora, traz um prejuízo grande pois a gente vem combatendo os focos na cidade desde o início de julho. É necessário que a contratação da parte do município ocorra no máximo em junho", pontuou o comandante.