Notícias

Gurupi: bombeiros militares recebem especialização em Atendimento Pré-Hospitalar

04/02/2020 - Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

Doze bombeiros militares lotados no 3º Batalhão, em Gurupi, participam do Curso de Formação em Atendimento Pré-Hospitalar Básico (APH – B). As aulas começaram nesta segunda-feira, 03, e visam especializar os inscritos nos protocolos de atendimentos às vítimas durante as ocorrências. Três servidores do Sistema Prisional, ligados à Secretaria de Cidadania e Justiça (Seciju) e um policial militar também participam.

O curso é uma ação do próprio Corpo de Bombeiros Militar, por meio da Diretoria de Ensino e Pesquisa (DEP), que, pela primeira vez está descentralizando essa capacitação, atendendo aos bombeiros militares lotados no 3º Batalhão e outras Unidades. Os instrutores também são de Gurupi, formados ano passado, no Curso de Atendimento Pré-Hospitalar – Instrutor, em Palmas. Desta forma, como explica o tenente-coronel Erisvaldo Alves, diretor da DEP, a formação ocorre na própria unidade onde estão lotados os inscritos.

“De forma geral, isso facilita muito a realização do curso e diminui os custos”, destaca o tenente -coronel.

Hora de ouro

O conteúdo do curso tem foco na valorização da chamada “hora de ouro”, o tempo entre o início do atendimento a ocorrência e a entrega da vítima no Pronto Socorro. Contudo, para isso, é necessário que os socorristas realizem uma série de ações para estabilizar o paciente e técnica necessária para não agravar ainda mais sua situação da vítima quando ela estiver sendo preparada para o transporte.

“Esse curso dá segurança ao bombeiro militar e aos demais participantes na hora da tomada de decisão em uma ocorrência, que exige um conhecimento aprofundado. O socorrista não faz procedimentos invasivos (de competência médica). Ele trabalha com a hora de ouro. Quanto mais rápido a equipe chega ao hospital, maiores são as chances de a vítima sobreviver, afirmou Alves”.

O diretor de Ensino e Pesquisa revelou que o CBMTO tem como meta, em médio prazo, qualificar todos os bombeiros militares em APH-Básico. “É um tipo de informação que utilizamos mesmo estando fora do serviço. Se sou bombeiro, independente da atividade que exerço, se estou na rua e me deparo com uma emergência com trauma ou clínica, e estou fardado, a população vai querer que eu tome uma iniciativa. Sem esse conhecimento, como vou ajudar? Sem isso, inclusive, posso é agravar a situação da vítima”, explica o diretor.

Carro-chefe

As ocorrências de trânsito são consideradas como carro-chefe entre as demandas do Corpo de Bombeiros Militar. Em 2019, de cada 10 atendimentos realizados, metade deles foram de Atendimento Pré-Hospitalar – Básico.

“Essa formação é de grande necessidade, visto que, em todas as áreas que atuamos, temos um atendimento relacionado ao que estamos aprendendo. Esse curso é muito importante para nós, levando em conta o volume de ocorrências específicas que temos aqui em nossa região. A prestação de serviços à comunidade vai ficar ainda melhor”, destacou o major Wellington de Souza Moura, coordenador do curso no 3º Batalhão de Bombeiros.

A formação em Gurupi vai até o dia 19 deste mês, totalizando 156 horas/aula.